19 August 2009

Queria fazer como que por gosto
a tortura d'alma
como carne rompida na fratura
que com dor expõe o osso
pois sem morder os beiços, meu chapa
a crueldade é aperitivo

Gostaria também, por vaidade rara,
de lamber com língua doce as feridas,
costurar todos os cortes, um a um,
para dar-lhe desejo de cura
Porque sem gosto de bondade o mal desanda

Pois saiba, companheiro, que toda alma
por mais leve é peso
p'ra carne cansada do corpo carregar.
fimcomeço

No comments: