08 September 2009

Prelúdio do tempo em si (Travesseiro de vento)/Conselhos de pronomes pessoais do caso oblíquo

I

Pensar, sobre a vida, o tempo, tudo que passa
tudo que tem, tudo que...
Olhar, um que nunca veio,
de mim, de ti para mim
Pensar como o vento que balança o galho
Pensar de um sol, daqueles que iluminam!

II

Fazer o que se constitui novo
que contrariamente põe abaixo,
O que derruba, derruba, derruba
O que derruba!(?)
Fazer sem concreto, de leve, de leveza
Como nuvens, nas nuvens, o canto do tico-tico
um fazer iluminado, ninado pela brisa
Um daqueles que por covardia ou medos prefere-se não fazer


III

Inspirar-se a si mesmo, auto-respiração
um auto-encontro, auto-poiesis
de uma vida descalça e de joelhos relepados, que não é mais caminhar
a vida que é de agora, irresponsável, traquinas, de um outro tempo viver.
fimcomeço

1 comment:

Mandinha_BHz said...

Obrigada pela visita! Realmente o Galo e a fotografia são minhas paixões, hehe. Mas êta tima que me faz raiva!!

Compra uma camera sim! É investimento alto, mas vale muito a pena, é uma delícia.

Aqui.. voce clocou o link pro seu blog errado, ta com .br no final. Só consegui chegar aqui pq imaginei qera sem br, hehe.

Obrigada pela visita, volte sempre!